terça-feira, 22 de janeiro de 2019

Airto - Identity (1975)


Airto Moreira é um dos maiores músicos brasileiros. Em 1962 integrou o Sambalanço Trio, juntamente com César Camargo Mariano e Humberto Cláiber. Entre 1966 a 1969 integrou o Quarteto Novo, com Theo de Barros, Heraldo do Monte e Hermeto Pascoal e, no fim dos anos 1960, mudou-se para os Estados Unidos. Lá participou da gravação do álbum Bitches Brew, de Miles Davis, na faixa Feio, que definitivamente o colocou no cenário da música internacional. Junto de sua esposa, a cantora Flora Purim, gravou vários álbuns. (Wikipedia). Neste álbum, vejam só o time de músicos, além de Airto (Bateria, Percussão, Vocal): Flora Purim (Vocal), David Amaro (Guitarra, Violão 12 cordas), Egberto Gismonti (Piano acústico e elétrico, Teclados, Flauta, Violão, Arranjos), Herbie Hancock (Teclados), John Heard, John Williams e Louis Johnson (Baixo), Raul de Souza (Trombone), Robertinho Silva (Bateria, Percussão), Ted Lo (Órgão) e Wayne Shorter (Sax soprano).

Faixas:
1. The Magicians (Bruxos) (Egberto Gismonti/Geraldo Carneiro/Airto Moreira)
2. Tales From Home (Lendas) (Airto Moreira/Egberto Gismonti/Paulinho Tapajós)
3. Identity (Airto Moreira)
4. Encounter (Encontro no Bar) (Egberto Gismonti/Geraldo Carneiro)
5. Wake Up Song (Baião de Acordar) (Novelli/Egberto Gismonti)
    Café (Novelli/Egberto Gismonti)
6. Mãe Cambina (Hermeto Pascoal)
7. Flora On My Mind (Airto Moreira)

Adquira no iTunes


quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

Ednardo, Rodger Rogério e Téti – Pessoal do Ceará - Meu Corpo, Minha Embalagem, Todo Gasto na Viagem (1973)


"Um título longo e significativo que marcou a estréia em disco de um pessoal muito especial. Mesmo não sendo um movimento, ou sequer um grupo de artistas com as mesmas propostas estéticas e musicais, o título, Pessoal do Ceará ficou. Gravado em novembro de 1972 e lançado no ano seguinte, o LP da Continental, sob a produção de Walter Silva (Picapau) e arranjos e regência de Hareton Salvanini entrava para a história como o registro fonográfico que apresenta ao Brasil três artistas que já vinham desenvolvendo em seu estado natal um trabalho musical de qualidade, mas que até então estava restrito à sua região de origem. Ednardo, Rodger de Rogério e Téti ( na época “Tétty”) dividem os vocais nas dez faixas do álbum antológico que mostrava os primeiros trabalhos dos artistas, mas que também incluía um clássico da música nordestina – Dono dos Teus Olhos, de Humberto Teixeira – na voz de Téti." (Música do Ceará)

Faixas:
1. Ingazeiras
2. Terral
3. Cavalo Ferro
4. Curta Metragem
5. Falando da Vida
6. Dono dos Teus Olhos
7. Palmas pra dar Ibope
8. Beira-Mar
9. Susto
10. A Mala

Confira aqui.



quinta-feira, 3 de janeiro de 2019

Captain Yaba - Yaba Funk Roots (2006)


Azongo Nyaaba nasceu e foi criado nas pastagens secas do extremo norte de Gana. Ele tinha quatro ou cinco anos quando começou a tocar o koliko (também conhecido como o molo), um ancestral do banjo. Mac Tontoh, da banda Osibisa, trouxe Nyaaba para Accra, capital do Gana, e lá ele começou a se apresentar com vários grupos e como solista sob o nome de Captain Yaba. Este álbum é uma reedição do seu disco Tinanure de 1996, aumentada com cinco remixes das gravações originais. Infelizmente Yaba morreu precocemente em 2001.

Faixas:
1. Neribalankina
2. Yaba Funk
3. Atole
4. Tinanure
5. Nzeba (Darling)
6. Tedose
7. Sung-Yataba
8. Neribalankina (Pre Mix)
9. Yaba Funk (Pre Mix)
10. Tinanure (Pre Mix)
11. Nzeba (Darling) (Pre Mix)
12. Sung-Yataba (Pre Mix)

Confira aqui.



sábado, 29 de dezembro de 2018

Roberto Corrêa - Extremosa-Rosa (2002)


Em mais de vinte anos de carreira, o mineiro Roberto Corrêa (Campina Verde) lançou 15 discos e apresentou a viola caipira e a viola de cocho nas diversas regiões brasileiras e em 29 países. Por várias vezes representou o Brasil, a convite do Itamaraty, em programas de difusão da cultura brasileira no exterior. Realizou recitais em importantes salas de concerto internacionais como o Konzerthaus (Viena), Beijing Concert Hall (Pequim) e Haus der Kulturen der Welt (Berlim). Como compositor, Roberto Corrêa vem contribuindo para formação do repertório da viola, especialmente solista. Sua música, embora vinculada às tradições musicais interioranas, frequentemente é associada à contemporaneidade e à erudição. Como intérprete, explora as potencialidades do instrumento com virtuosismo técnico. Corrêa desenvolveu técnicas próprias para a viola, sistematizou a técnica de violeiros tradicionais e publicou o mais completo método para ensino e estudo da viola caipira. Como pesquisador das tradições musicais do Brasil, realizou, além de trabalhos independentes, pesquisas com o apoio do CNPq, do INF/Funarte e do MinC. Publicou, entre outros trabalhos, o livro Viola Caipira (Musimed, 1983), o primeiro no Brasil sobre o instrumento; e o livro A Arte de Pontear Viola (Ed. do Autor, 2000), no qual apresenta seu método para o ensino e a aprendizagem da viola, e sua pesquisa sobre as tradições do instrumento no Brasil. Realizou e dirigiu projetos que resultaram na publicação de CDs com registro de documentos musicais da cultura popular tradicional brasileira. Roberto Corrêa é professor pesquisador da Escola de Música de Brasília (Wikipedia).

Faixas:
1. Extremosa / Rosa
2. Boi Tristeza
3. Moreninha Se Eu Te Pedisse
4. Bicho-de-Pé
5. Queluzindo
6. Herança de Acertador
7. Mazurca do Viajor
8. Viola Quebrada
9. Chapadão
10. Ingrisia Na Folia
11. Boi Soberano
12. Inezita
13. Moda Destrambelhada
14. Chora Viola
15. Futrica Infinita

Adquira aqui.


segunda-feira, 24 de dezembro de 2018

Moda de Rock toca Led Zeppelin (2018)


Em 2007, Ricardo Vignini e Zé Helder, membros da banda Matuto Moderno, se juntaram para tocar e adaptar clássicos do rock para viola caipira. A ideia inicial era mostrar a potencialidade do instrumento para seus alunos e reviver a trilha sonora da adolescência. Nesse álbum, a viola caipira dá um brilho especial para as canções folk do Led Zeppelin, que comemora 50 anos do lançamento de seu primeiro álbum. Confira o site do Moda de Rock e leia matéria d'O Globo à época do lançamento.

Faixas:
1. Black Dog - feat. Sérgio Duarte (gaita)
2. All my Love
3. Rain Song
4. Friends
5. Going to California (Zé Helder - voz)
6. No Quarter
7. Immigrant Song
8. Tangerine
9. Good Times Bad Times
10. Bron-yr-aur
11. Dancing Days
12. Thank You - feat. Ana Deriggi (voz), Zé da Flauta (flauta)
13. Four Sticks - feat. Fábio Tagliaferri (viola)
14. D'yer Maker
15. Kashmir - feat. Marcos Suzano (percussão)

Adquira aqui.



quarta-feira, 19 de dezembro de 2018

Monophonics - Sound of Sinning (2015)


Banda retrô norte-americana, inspirada no soul clássico, funk pesado, rock psicodélico e composições americanas clássicas. Confira o site da banda.

Faixas:
1. Lying Eyes
2. Sound Of Sinning
3. La La La Love Me
4. Promises
5. Falling Apart
6. Hanging On
7. Strange Love
8. Find My Way Back Home
9. Holding Back Your Love
10. Too Long
11. Everyone's Got...

sexta-feira, 14 de dezembro de 2018

Verônica Ferriani - Aquário (2018)

Ao ouvir este álbum sem saber de qualquer informação, pode-se pensar: "que intérprete incrível!" - linda voz, bela interpretação. E, sem saber de nada, vamos pensando: "que compositores ótimos" ela garimpou - como o da ótima canção Desajustada! Mas Verônica Ferriani é a autora de música e letra de TODAS as canções, apenas uma em parceria com Clarice Peluso (Nave). Na verdade, Verônica atuava apenas como intérprete até estrear seu primeiro álbum autoral em 2013, Porque a boca fala aquilo do que o coração tá cheio. Aquário tem ótimos arranjos e produção de Diogo Strausz. Confira o site da cantora e entrevista concedida ao site do Estadão sobre o álbum.

Faixas:
1. Desajustada
2. Bússola
3. Amadurecer
4. Nomes de homem
5. Eva
6. Ponto de fuga
7. Desde que o fracasso lhe subiu à cabeça
8. Nave
9. De repente
10. É só o amor
11. Amado imortal
12. Sabe lá




quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

Grant Green - Ain't It Funky Now! (1969-1972)


Terceira de três compilações tematicamente organizadas do fabuloso guitarrista Grant Green no Blue Note Original Jam Master Series - com foco nas gravações entre 1969 e 1972. Green estava profundamente interessado na música negra popular e isso se reflete nessas sete faixas retiradas de seis álbuns diferentes. A faixa-título é uma leitura do clássico de James Brown e também apresenta Blue Mitchell no trompete e Idris Muhammad na bateria, entre outros. Outro destaque é Ease Back, um cover do grupo The Meters. (Fonte: Allmusic).

Faixas:
1. Ain't It Funky Now! (James Brown)
2. Ease Back (George Porter, Jr. / Ziggy Modeliste / Art Neville / Leo Nocentelli)
3. It's Your Thing (O'Kelly Isley / Rudolph Isley)
4. Love On A Two-Way Street (B.B. Keyes / Sylvia Robinson)
5. Let The Music Take Your Mind (Kool & the Gang / Gene Redd)
6. I Don't Want Nobody To Give Me Nothing (Open Up The Door, I'll Get It Myself) (James Brown)
7. Betcha By Golly Wow (T.D. Bell / Linda Creed)

Confira aqui.


quinta-feira, 29 de novembro de 2018

Johnny Little John - Funky from Chicago (1973)


Memorável álbum de Johnny Little John (1931-1994), um dos grandes guitarristas de blues de Chicago.

Faixas:
1. Lost In The Jungle
2. I Met A Stranger
3. Chips Flying Everwhere
4. Guitar King
5. Keep On Running
6. Need More Baby
7. 29 Ways
8. Came Home This Mornin'
9. How Long Blues
10. Worried Head

Confira aqui.



terça-feira, 20 de novembro de 2018

Palo! - This is Afro-Cuban Funk (2009)


Grupo de Miami, formado por Leslie Cartaya, Raymer Olalde e Steve Roitstein. Confira a página do Palo! no Facebook

Faixas:
1. Lengua Larga
2. La Habana Buena
3. Tabaco Y Ron Pa' Mi Santa
4. Quimbombó
5. Pa' Changó - Feat. Los Herederos
6. Ven Pa' La Loma
7. Camina Con Los Codos
8. Oro
9. Crescencio
10. Mi Protección

Confira aqui.




terça-feira, 13 de novembro de 2018

Toto Bona Lokua (2004)




Belíssimo álbum do compositor e multi-instrumentista francês Gerald Toto, do músico de jazz camaronês Richard Bona, e do cantor e compositor congolês Lokua Kanza. Vocais incríveis, música arrebatadora.

Faixas:
1. Ghana Blues
2. Kwalelo
3. Lamuka
4. L'endormie
5. Flutes
6. The Front
7. Na Ye
8. Help Me
9. Stesuff
10. Where I Came From
11. Seven Beats
12. Lisanga

Confira aqui.



quarta-feira, 7 de novembro de 2018

Phil Upchurch - Upchurch (1969)


Grande talento da cena soul de Chicago nos anos 60, o guitarrista e baixista Phil Upchurch faz versões psicodélicas de canções de sua época com elementos de funk, rock, jazz e soul.

Faixas:
1. Black Gold (Charles Stepney)
2. America (Paul Simon)
3. As You Said (Jack Bruce, Pete Brown)
4. You Wouldn't, You Couldn't Be True
5. Crosstown Traffic (Jimi Hendrix)
6. Adam and Charlene (Charles Stepney)
7. Spinning Wheel (David Clayton-Thomas)
8. Voodoo Chile (Jimi Hendrix)
9. More and More (Don Juan Mancha, Vee Pea Smith)
10. "Midnight Chile"

Confira aqui.